icone facebookTwitterInstagram

Florianópolis, 08 de março de 2018.

O Centro Integrado de Gerenciamento de Risco e Desastres (CIGERD) de Florianópolis, em parceria com a Diretora de Vigilância Epidemiológica (DIVE) da Secretaria de Estado da Saúde (SES), realizou na última quarta-feira ,7, uma videoconferência sobre a situação da febre amarela em Santa Catarina. O objetivo foi divulgar a intensificação das ações de prevenção e controle nos municípios. Além disso, houve a capacitação dos profissionais para orientar a população sobre as epizootias e a vacinação.

Suzana Zeccer, gerente da Vigilância de Zoonoses e Entomologia (GEZOO) da DIVE observou que a atual situação da doença no Brasil aponta para a necessidade de aumento da vigilância em todos os municípios, o que reforça a importância do encontro. “Há necessidade de vigiarmos mais e melhor as epizootias no Estado, de conhecermos a fauna de vetores da febre amarela silvestre nas diversas regiões, de aumentarmos as coberturas vacinais nas Áreas com Recomendação para Vacina ( ACRV )e intensificarmos a orientação para aqueles que se deslocam para essas áreas”, comentou Zeccer.

A reunião foi conduzida pela equipe da Gerência de Vigilância de Zoonoses e Entomologia (GEZOO) em parceria com a Unidade de Resposta Rápida (URR) e a Gerência de Vigilância das Doenças Imunopreveníveis, Imunização e DTHA (GEVIM).

 Participaram do evento a Defesa Civil, DIVE, Atenção Básica, Assistência Social, Unidade de Resposta Rápida (URR), Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS), Coordenação de Saúde da Grande Florianópolis, Polícia Militar, Instituto do Meio Ambiente (IMA) e 12 municípios de Santa Catarina.

O secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, reafirmou que o espaço do CIGERD representa uma forma mais rápida e moderna para divulgar as informações para os municípios. "O objetivo do centro é interligar todo o Estado. Em Florianópolis estamos finalizando o Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres, onde a Defesa Civil irá trabalhar de forma integrada com as outras secretarias facilitando e direcionando as ações em crises, inclusive da área da Saúde", ressaltou Moratelli.
 
A doença

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada pelo vírus amarílico ou vírus de febre amarela. Ela pode ser de curta duração ou evoluir de forma grave, levando até mesmo à morte. Transmitida pela picada de fêmeas de mosquitos infectados com o vírus, a doença não possui tratamento específico, sendo apenas sintomática, com cuidadosa assistência ao paciente em ambiente hospitalar. A vacina é a única forma de prevenção e está disponível gratuitamente na rede pública de todo país.