TESTANDO HIPÓTESES

Para avaliar hipóteses elaboradas a partir de investigações de surtos, com a finalidade de propor medidas adequadas e bem-fundamentadas para o controle do surto em questão e de outros semelhantes que possam ocorrer no futuro, é imprescindível aplicar a metodologia epidemiológica utilizada em estudos analíticos.
Com esse objetivo, é indispensável, por um lado, a compreensão dos aspectos básicos dos conceitos de risco e de relações causais e, por outro, é necessário conhecer os instrumentos de mensuração de associação entre exposição a um fator e o desenvolvimento de um efeito (doença), assim como os critérios para validação dessas associações.
O objetivo deste capítulo é rever, sinteticamente e com algumas simplificações, justificadas pelas finalidades deste texto, esses aspectos conceituais e metodológicos, apresentando, ao final, exemplos da aplicação da epidemiologia analítica para testar hipóteses formuladas a partir de investigações de surtos.