icone facebookTwitterInstagram

Equipe da Gerência de Obras e Manutenção (Geoma), da Secretaria de Estado da Saúde (SES), recebeu em Brasília, nesta quarta-feira, 7, o troféu de primeiro lugar no Prêmio BIM da Administração Pública - Edição 2018 - na Categoria Contratante de Edificações. O projeto vencedor é referente à construção da nova sede do Instituto de Cardiologia (IC) de Santa Catarina, e comprovou ganhos de produtividade, qualidade e redução de custos. Santa Catarina concorreu com outros dois projetos de São Paulo.

O troféu concedido à equipe da Geoma foi inspirado numa obra emblemática da engenharia nacional: a Catedral de Brasília. Cartão postal do Distrito Federal, é marcada pelo pioneirismo e inovação no projeto revolucionário, edificado como uma verdadeira obra de arte.

Modelagem da Informação da Construção (Building lnformation Modeling - BIM), é um método de planejamento integrado que abrange todo o ciclo de vida de uma edificação. A Frente Parlamentar do BIM, com o apoio da Câmara dos Deputados, criou a premiação por entender que o país precisa ser mais eficiente, reduzir custos, garantir segurança e sustentabilidade quando se trata de construção civil. O BIM traz uma economia de até 30% no valor total da obra.

Conforme a arquiteta fiscal da SES, Daiane Hermann Tamiozzo, o destaque do projeto vencedor é o contrato pioneiro no Estado de Santa Catarina no que se refere ao BIM, por ser um empreendimento complexo da área hospitalar. “Estamos muito felizes e com expectativa de consolidar o BIM no nosso Estado. Concorremos com equipes que já trabalham há bastante tempo com este método”, comemorou Daiane.

O secretário de Estado da Saúde, Acélio Casagrande, enalteceu a conquista e disse que o esforço dos servidores da Geoma foi merecidamente reconhecido. “O próximo passo é a autorização do governo para a licitação da obra, que irá depois de concluída ampliar serviços e atender ainda melhor a população catarinense”, complementou Casagrande.

Nova sede para o IC

O Instituto de Cardiologia foi fundado em 19 de Abril de 1963 e, até então, não teve sede própria. Está instalado há mais de 30 anos na mesma edificação, dentro do Hospital Regional de São José Doutor Homero de Miranda Gomes. O ICSC é referência estadual em alta complexidade cardiovascular, em implante de marcapasso e cardiodesfibrilador, em medicina nuclear, em reabilitação cardíaca, entre outros.

O diretor do ICSC, Dr. Jamil Schneider, lembra que a elaboração do projeto começou há três anos, para todo um novo Instituto, e que o terreno, ao lado do Hospital Regional de São José, já pertence ao Governo do Estado.

Para o desenvolvimento do projeto foram contratados 25 serviços técnicos, destacando-se: Projeto Arquitetônico Executivo, Projetos de Engenharia, Luminotécnico, Atenuação Acústica, Comunicação e Sinalização Universal, todos desenvolvidos em BIM e fiscalizados pela Geoma.

Projeto

A área total do empreendimento projetado é de 38.664,56 metros quadrados, num terreno de 26. 230,81 metros quadrados. A edificação é composta por dois blocos, sendo o primeiro a área hospitalar e o segundo o bloco garagem. O bloco hospitalar possui dois subsolos e 12 pavimentos. No pavimento térreo encontra-se o Pronto Atendimento, no 1º pavimento ficará o ambulatório hospitalar, com 20 consultórios, dois consultórios para atendimento em psicologia e assistência social e um consultório odontológico, além da completa Unidade de Imagem e Medicina Nuclear.

No 2º pavimento está projetado o Centro Cirúrgico e Hemodinâmica, com oito salas de cirurgia e três salas de hemodinâmica. O 3º pavimento é destinado principalmente à àrea técnica, sendo que a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) está localizada no 4º pavimento, com capacidade para 40 leitos. A Unidade de Internação ocupará o 5º, 6º e 7º pavimento, com 144 leitos. O setor administrativo está localizado no 8º andar do empreendimento e, do 9º ao 12º andar, ficarão áreas técnicas, a cobertura e o heliponto.

O bloco garagem é composto por três patamares de estacionamento e uma praça pública de acesso, aberta à comunidade, que contou com projeto de paisagismo e iluminação. O acesso principal do hospital é por este setor. Também conta com um auditório  de 118 lugares, com a sede do voluntariado do hospital, além de uma capela. Este bloco abriga também o pátio de serviços do hospital, que conta com os depósitos de resíduos, garagem das ambulâncias e uma área de apoio aos serviços terceirizados da edificação.

O bloco hospitalar e o bloco garagem se conectam através de uma passarela, projetada de forma a preservar a vegetação existente. Esta passarela conta com dois níveis, sendo o inferior coberto e o superior descoberto, que além de servir como ligação ao bloco do hospital, contará com espaços de estar e apreciação da natureza.

Prêmio BIM Geoma 1

Foto: Divulgação

Site.jpg

Foto: Robson Valverde