icone facebookTwitterInstagram

helicoptero_que_era_de_uso_exclusivo_do_governador_faz_primeiro_transporte_de_orgao_para_transplante_20190208_1930958672.jpg

Foto: Mauricio Vieira/Secom

O helicóptero, que até esta semana era de uso exclusivo do governador de Santa Catarina, foi utilizado na manhã desta sexta-feira, 8, para transportar um coração de Brusque a Blumenau, onde um paciente aguardava um transplante. A ação foi o primeiro resultado prático do convênio assinado na última quarta-feira, 6, que permitiu o uso da aeronave para transporte de órgãos e tecidos.

Para o secretário de Estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino, a ação desta sexta-feira, demonstra a "seriedade do Governo do Estado, a preocupação com o cidadão e, principalmente, o bom uso dos recursos públicos em prol de todos os catarinenses".

“Podemos dizer que já salvamos uma vida com esta decisão”, reconheceu o coordenador estadual da SC Transplantes, Joel de Andrade. Além do coração, na manhã desta sexta-feira também foi transportado para Florianópolis o material genético do doador, para avaliar a possibilidade de doação de pâncreas e rins. “A agilidade e presteza no transporte são fatores essenciais para o sucesso dos transplantes. Só temos que agradecer ao governador Moisés pela decisão de compartilhar o helicóptero”, disse Andrade.

helicoptero_que_era_de_uso_exclusivo_do_governador_faz_primeiro_transporte_de_orgao_para_transplante_20190208_1460365018.jpg

A medida foi determinada pelo governador Carlos Moisés para melhor aproveitamento do contrato de aluguel da aeronave, que prevê no mínimo 25 horas de voo por mês. Moisés não vem utilizando a aeronave e decidiu deixá-la à disposição para ajudar a salvar vidas. Agora, o transporte de órgãos ou tecidos passa a ter prioridade no uso do helicóptero.

A sugestão partiu da Casa Militar, responsável por acionar a aeronave sempre que a Secretaria de Estado de Saúde, por meio da SC Transplantes, solicitar um transporte de órgão ou tecido. A assinatura do convênio teve a participação dos secretários Douglas Borba (Casa Civil), Helton Zeferino (Saúde), João Carlos Neves Júnior (Casa Militar) e do major bombeiro George de Vargas Ferreira, coordenador de transporte aéreo da Casa Militar.

Em Santa Catarina, seis hospitais realizam o procedimento, em Blumenau, Joinville, Florianópolis, Chapecó, Jaraguá do Sul e Itajaí. O Hospital São José, em Criciúma, foi habilitado em janeiro deste ano para a realização de transplantes.

helicoptero_que_era_de_uso_exclusivo_do_governador_faz_primeiro_transporte_de_orgao_para_transplante_20190208_1074258492.jpg

A equipe médica responsável pelo transplante, composta por Everton Luz Varella de Frederico Di Giovanni destacou a agilidade do transporte como fator fundamental para que a paciente de 48 anos pudesse receber um coração a tempo.
“Foi um trabalho intenso, que começou na noite de quinta quando auxiliados pelo médico Tiago fernander começamos os procdedimento de explante”, disse Varella, destacando a importância do uso da aeronave. “Estamos diante de um governo sensível aos interesses e vida da comunidade”.