icone facebookTwitterInstagram

Santa Catarina registrou em fevereiro de 2019, o melhor desempenho de sua história em doações de múltiplos. Com quatro doações obtidas apenas na quarta e quinta-feira passada, a SC Transplantes contabilizou um total de 23 doações no período. Historicamente, o mês de fevereiro tem baixos índices de doações. Os números mais expressivos foram registrados em 2016 e 2017, com 20 ocorrências cada.

Fotos: Paulo Goeth

Não é só o desempenho deste mês que traz motivos para comemorações. A doação de órgãos em Santa Catarina tem registrando resultados expressivos. O número de doadores cresceu desde 2005, com um incremento de 50% na taxa de doadores efetivos nos últimos seis anos. Isso representou um salto de 27,2 doações por milhão de pessoas (2013), para 40,9 no ano passado.

O resultado em número de doações também coincide com a destinação do helicóptero de uso exclusivo do governador do Estado para o transporte de órgãos e tecidos. A ação foi fruto de um convênio assinado pelo governador Carlos Moisés no dia 6 de Fevereiro. Desde então, a aeronave foi utilizada em três oportunidades, incluindo esta de quinta-feira, quando foram transportados rins para Florianópolis.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino, esta postura do Governo do Estado em abrir mão de uma aeronave que tradicionalmente atendia apenas ao Chefe do Executivo demonstra humanização. “O governador demonstra ter zelo e cuidado com o cidadão catarinense. Essa atitude fomenta o sistema de captação, transporte e doação de órgãos e serve de modelo para as demais unidades da federação”, afirmou o secretário Helton.

O coordenador estadual da SC Transplantes, Joel de Andrade comemorou o melhor desempenho já registrado em mês de fevereiro e ressaltou que o número de doações pode ser ainda maior. Ele voltou a destacar que a agilidade no transporte é fundamental para salvar vidas e elogiou o fato do Poder Público estar tratando o transplante e a doação de órgãos como uma prioridade.

“A atitude do Governo do Estado honra a postura do povo catarinense que é solidário e a favor da doação. E quando governo e sociedade caminham juntos, os resultados logo aparecem”, comentou Andrade.

A sugestão de utilização do helicóptero para esse tipo de transporte partiu da Casa Militar. O órgão é responsável por acionar a aeronave sempre que a Secretaria de Estado de Saúde (SES), por meio da SC Transplantes, solicitar. O convênio no início do mês passado teve a participação dos secretários Douglas Borba (Casa Civil), Helton Zeferino (Saúde), João Carlos Neves Júnior (Casa Militar) e do major bombeiro George de Vargas Ferreira, coordenador de transporte aéreo da Casa Militar.