icone facebookTwitterInstagram

O Programa Saúde na Escola já conta com a adesão de 99,7% dos municípios catarinenses para o biênio 2019-2020, com a pactuação até o momento de 3,5 mil instituições. Desse total, 2,7 mil são Escolas Prioritárias. O programa conta com a pactuação de 2310 equipes, 1588 creches e 107.331 alunos de matriculados em creches.
Instituições de ensino têm até essa sexta-feira, 8, para aderir ao projeto, que atenderá 787.367 estudantes.

Com o esforço da Atenção Primária à Saúde nas regiões e nos municípios, mais o apoio de instituições de ensino, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) alcançou o principal objetivo que foi mobilizar as equipes das áreas da Saúde e Educação para articulação de ações intersetoriais voltadas às crianças, aos adolescentes, jovens e adultos da educação pública catarinense.

O Programa Saúde na Escola, implantado por meio da adesão dos municípios que tem equipes de Saúde da Família, é considerado um sucesso nacional. E se fundamenta no compromisso e na pactuação entre os entes federados e na articulação, em todas as esferas, dos setores da Saúde e Educação.

Com isso, os municípios têm o compromisso de realizar 12 ações pactuadas utilizando o incentivo financeiro já estabelecido para o desenvolvimento de cada ação nos anos 2019 e 2020 que são:

1. Ações de combate ao mosquito Aedes aegypti (obrigatória).
2. Promoção das práticas Corporais, da Atividade Física e do lazer nas escolas.
3. Prevenção ao uso de álcool, tabaco, crack e outras drogas.
4. Promoção da Cultura de Paz, Cidadania e Direitos Humanos.
5. Prevenção das violências e dos acidentes.
6. Identificação de educando com possíveis sinais de agravos de doenças em eliminação.
7. Promoção e Avaliação de Saúde bucal e aplicação tópica de flúor.
8. Verificação da situação vacinal.
9. Promoção da segurança alimentar e nutricional e da alimentação saudável e prevenção da obesidade infantil.
10. Promoção da saúde auditiva e identificação de educando com possíveis sinais de alteração.
11. Direito sexual e reprodutivo e prevenção de DST/AIDS.
12. Promoção da saúde ocular e identificação de educando com possíveis sinais de alteração.