icone facebookTwitterInstagram

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE), vinculada à Superintendência de Vigilância em Saúde, da Secretaria de Estado da Saúde Santa Catarina informa que foi confirmada a morte de uma paciente, de 18 anos, estudante em Lages, por doença meningocócica, meningite causada pela bactéria Neisseria meningitidis (meningococo).

A paciente morreu no dia 05 de abril e o diagnóstico foi confirmado pelo Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN-SC) após exames que identificaram como agente causador da morte a bactéria Neisseria meningitidis.

Após a confirmação do caso, o município de Lages iniciou a quimioprofilaxia (administração de antibiótico) para todos os contatos íntimos da paciente: pessoas que moram na mesma casa e que tenham compartilhado o mesmo dormitório.

Transmissão

A transmissão da meningite se dá por meio das vias respiratórias, por gotículas e secreções da nasofaringe, contato íntimo (residente da mesma casa, pessoas que compartilham o mesmo dormitório ou alojamento) ou contato direto com as secreções respiratórias do paciente.

O meningococo não sobrevive no meio exterior e a transmissão é de pessoa a pessoa. Geralmente o transmissor do meningococo é um portador sadio, que convive com o caso índice.

Casos de meningite

Este é o primeiro óbito por doença meningocócica registrado em Santa Catarina este ano. Em 2018, foram confirmados 16 óbitos por doença meningocócica.