icone facebookTwitterInstagram

Com o objetivo de estruturar a rede de laboratórios para o diagnóstico da Hanseníase na Região Sul, estão reunidos até esta terça-feira (14), em Florianópolis, os técnicos dos laboratórios de saúde pública de Santa Catarina (Lacen/SC), do Rio Grande do Sul (Lacen/RS), do Paraná (Lacen/PR) e do Instituto Lauro Souza Lima, referência nacional na área.

A Hanseníase é uma doença infectocontagiosa que se manifesta por meio de sinais e sintomas dermatoneurológicos com lesões de pele e nervos periféricos. As manifestações clínicas resultam em grande potencial para provocar incapacidade física, podendo evoluir para deformidades.

O diagnóstico é de extrema importância para iniciar o tratamento precoce e impedir a evolução da doença, bem como interromper a cadeia de transmissão que se dá por meio das vias aéreas superiores, ou seja, nasal e orofaringe.

A oficina foi organizada pela Coordenação Geral de Hanseníase e Doenças de Eliminação (CGHDE) e Coordenação Geral de Laboratórios de Saúde Pública (CGLAB), ambas unidades da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde.