icone facebookTwitterInstagram

O estado de Santa Catarina receberá investimento de R$ 3,9 milhões do Governo Federal para expansão da cobertura de Atenção Primária à Saúde. O anúncio foi feito na última quarta-feira, 3, pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, na abertura do XXXV Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS), em Brasília.

MINISTERIO SAUDE.jpg

Foto: Divulgação MS

No território catarinense serão credenciadas 190 novas equipes ou serviços da Atenção Primária em 46 municípios. Além disso, haverá mais 106 Agentes Comunitários de Saúde, 6 Equipes de Saúde da Família, 41 Equipes de Saúde Bucal, 5 Polos de Academia da Saúde, 2 Centros Especializados em Odontologia, 30 Laboratórios de Próteses Dentárias.

Atualmente, o estado conta com 1794 equipes de saúde da família em atuação. “Esse anúncio do Governo Federal vem ao encontro da estratégia de gestão adotada pelo Governo do Estado”, afirma o Secretário de Estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino. “Entendemos que essa atividade da Atenção Primária precisa ser potencializada. O objetivo é que a população perceba que o atendimento está próximo de sua residência, os serviços de saúde estão sendo entregues e suas demandas atendidas em sua plenitude”.

IMG_5388.JPG

Foto:  Fabrício Escandiuzzi

Expansão da ESF no Brasil

Em todo o país, a expansão da cobertura da Estratégia Saúde da Família (ESF) terá investimento de R$ 233,7 milhões neste ano e de quase R$ 400 milhões a partir de 2020. A partir deste mês de julho, o Ministério da Saúde (MS) inicia o credenciamento de mais 9.987 equipes e serviços, em 1.213 municípios brasileiros. O objetivo é ampliar e qualificar o atendimento prestado à população com mais consultas, exames e medicamentos disponíveis.

Serão credenciados 1.430 novas Equipes de Saúde da Família; 1.472 novas Equipes de Saúde Bucal; 6.287 novos Agentes Comunitários de Saúde; 565 novos Laboratórios de Próteses Dentárias; 140 novos Polos de Academias da Saúde; 50 novos Centros Especializados em Odontologia; 27 novas Equipes de Saúde Prisional; 10 novas Equipes de Consultórios na Rua; 6 novas Unidades Odontológicas Móveis.

Os recursos começam a ser repassados aos estados e municípios a partir do momento em que as novas equipes e serviços credenciados iniciarem o atendimento à população. As contratações serão feitas pelos gestores locais.

Com a iniciativa, cerca de 10 milhões de pessoas passam a ser assistidas pela Atenção Primária, principal porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS) para garantia do acesso a cuidados fundamentais para promoção da saúde e prevenção de doenças. O objetivo é atender e resolver os problemas de saúde comuns e frequentes da população. Estima-se que seja possível resolver até 85% dos problemas de saúde da população nas Unidades de Saúde da Família.

Essa é uma das primeiras medidas adotadas pelo Ministério da Saúde, neste ano, para alcançar a meta de 50 mil equipes de Saúde da Família em funcionamento, cobrindo 70% da população brasileira até o ano de 2020.

O Programa Saúde da Família mantém equipes de saúde que atendem a população brasileira nas Unidades de Saúde da Família (USF). Cada equipe é formada por um médico, um enfermeiro, técnico de enfermagem, dentista e agente comunitário de saúde e de combate às endemias. A Equipe de Saúde da Família está ligada à Unidade de Saúde da Família local. Atualmente, são 43 mil equipes de Saúde da Família no país responsáveis pelo atendimento a cerca de 63% da população.