icone facebookTwitterInstagram

As unidades da Secretaria de Estado da Saúde realizaram mais de um milhão de atendimentos apenas nos primeiros seis meses de 2019. Os números se referem às cirurgias, atendimentos ambulatoriais ou de emergência, exames de imagem e internações.

Entre janeiro e junho foram realizadas 70.377 cirurgias nas unidades estaduais. O número de exames de imagem (raios X, ultrassonografia, entre outros) chegou a 333.764 e as internações hospitalares somaram 46.550.

Com relação a atendimentos ambulatoriais, a Secretaria de Estado da Saúde atendeu 281 mil pessoas em casos de emergências e registrou 310.510 atendimentos ambulatoriais. Além disso, foram registrados 9202 nascimentos em unidades estaduais, sendo 5621 partos normais e 3581 cesáreas.

Os números refletem a nova política adotada pelo governo do estado que tem como prioridade o atendimento ao cidadão. O secretário de Estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino, explicou que a união dos servidores foi responsável pela conqusita de indicadores positivos na entrega de serviços e na economia da pasta.

“Quando inserimos servidores em pontos estratégicos da estrutura da secretaria, pessoas que conhecem como funciona o processo de entrega de serviços do estado, os resultados aparecem”,destaca. “Os nossos servidores perceberam que toda essa união em torno da nova gestão e em prol do cidadão de Santa Catarina é importante e influencia no bem estar das pessoas e, consequentemente, no desenvolvimento do nosso estado. Isso nos deixa muito orgulhos e com a certeza de que poderemos fazer ainda mais pela saúde.

170 mil emergências

Os números também foram positivos em relação ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que registrou cerca de 170 mil ocorrências no primeiro semestre de 2019.

De acordo com relatório organizado pela Diretoria Estadual do SAMU, os motivos das chamadas passam por clínico adulto, em sua maioria, causas externas, psiquiátrico, gineco-obstétrico e clínico pediátrico. As regiões com maior número de atendimentos foram Florianópolis, Joinville, Blumenau, Criciúma e Balneário Camboriú. A média total de atendimento de uma Unidade de Suporte Avançado permanece abaixo dos 15 minutos.

Das 170,627 mil ocorrências atendidas pelo SAMU, um pouco mais de 50 mil não precisaram do envio do veículo, sendo resolvidas com a equipe da Central de Regulação ou com uma orientação. 80 mil foram com ambulâncias enviadas ao local – neste panorama, a Unidade de Suporte Básico corresponde, claro, ao maior número de atendimento, enquanto os atendimentos com helicóptero foram de 494. Outra curiosidade foi que os idosos são os que mais utilizaram o serviço no primeiro semestre, 30,07% dos casos.

Para o Coronel Giovanni Kemper, Diretor do SAMU de Santa Catarina, os números espelham a entrega cotidiana dos profissionais, evidencia a eficiência do serviço e indica um início promissor da nova gestão.

"Vários pontos colaboram para entrarmos numa era de maior excelência no serviço: estamos renovando 80% da frota estadual, oferecendo estrutura veicular adequada e mais segurança; igualmente, nós reestruturamos a Gerência Estadual do SAMU, que passou a ser uma Diretoria.
Após a reforma administrativa, adotou-se resoluções que estipularam maior congregação entre porta móvel (ambulâncias) e porta fixa (hospitais), padronizando o trabalho e formando protocolos únicos, os quais tendem a interligar cada vez mais todas as áreas - desde o atendimento primário ao pós-operatório. Também é nosso interesse fortalecer nosso Núcleo de Educação, trabalhando com educação continuada aos nossos profissionais, algo que garantirá que esses números sejam sempre os melhores possíveis.", finalizou.