icone facebookTwitterInstagram

No Dia Nacional dos Surdos, 26, trazemos a história de uma servidora do Hospital Governador Celso Ramos, em Florianópolis, que está fazendo a diferença. Ela vem oferecendo, voluntariamente, um curso de Libras aos profissionais de saúde do estado. O objetivo é melhorar o atendimento e promover a acessibilidade dos portadores de deficiência auditiva aos serviços de saúde.

IMG_8831.JPG

Foto: Divulgação

A capacitação visa melhorar o atendimento em áreas administrativas e ambulatoriais. A ideia surgiu depois que a técnica em enfermagem Vanessa Naman, enfrentou dificuldades de comunicação com um paciente com deficiência auditiva.

Há cinco anos, Vanessa começou a realizar o curso por onde já passaram mais de 50 profissionais. Hoje, ela conta com multiplicadores para divulgar a linguagem nas unidades que compõem a rede da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

A profissional tem formação em Libras, já realizou capacitações na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e detalha que a acessibilidade é o foco da iniciativa. “Desenvolvi uma metodologia objetiva para atendimento em áreas administrativas na enfermagem”, conta. “Comecei diante de necessidade e dificuldade que passei com comunicação com um deficiente auditivo”.

A metodologia adotada por Vanessa é diferente de um curso de idiomas, pois é voltada exclusivamente para o atendimento dos profissionais de saúde. “A qualquer momento pode aparecer um paciente com necessidade de libras. A diferença do curso que eu faço para o curso de idiomas é que o meu é menor, além de ter atuação específica para o atendimento em saúde. Aprendemos a identificar a cultura surda, pedir informação sobredoenças, identificação e como perguntar sobre um contato familiar, por exemplo”, explica a técnica em enfermagem.

O trabalho, totalmente voluntário, chamou a atenção da SES, que pretende ampliar e incentivar a participação de servidores. “Fico muito feliz e com a sensação de dever cumprido. O servidor é um profissional e tem que ter consigo essa responsabilidade. Interferimos no coletivo, na população e entrego meu conhecimento com toda satisfação. O servidor entra com uma noção de que libras é um idioma e sai com a sensação de estar fazendo um atendimento social. Isso não tem preço”, finaliza.


Sobre o Dia Nacional dos Surdos

A data é lembrada anualmente em 26 de setembro e tem como objetivo desenvolver a reflexão sobre os direitos e inclusão das pessoas com deficiência auditiva na sociedade.
O dia nacional foi oficializado por meio do decreto de lei nº 11.796, de 29 de outubro de 2008. A escolha do 26 de setembro é uma homenagem à criação da primeira Escola de Surdos do Brasil, no ano de 1857, na cidade do Rio de Janeiro, que atualmente é conhecida como Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES).