icone facebookTwitterInstagram

A Maternidade Carmela Dutra (MCD), em Florianópolis, passou a realizar cirurgias para tratamento de endometriose profunda. O primeiro procedimento foi feito nesta quarta-feira, 9. A unidade é a primeira da Secretaria de Estado de Saúde (SES) a oferecer esse tipo de tratamento via Sistema Único de Saúde (SUS) em Santa Catarina. De acordo com a diretora da maternidade, Carla Feix de Barros, a realização dos procedimentos foi possível depois que a SES, por meio da Superintendência de Hospitais Públicos (SUH), buscou por cirurgiões do aparelho digestivo lotados em unidades estaduais. Assim, esses profissionais atuam em conjunto com os de ginecologia na cirurgia de endometriose.
“Tivemos algumas poucas cirurgias no final de 2018, mas não havia nenhum tratamento cirúrgico estabelecido para endometriose profunda via SUS”, conta a diretora. “A atual gestão da Secretaria de Saúde foi muito sensível ao problema e buscou tratativas com cirurgiões que já atuavam na SES, em outros hospitais, para se aliarem aos nossos profissionais na realização dessas cirurgias. Agora podemos dizer que nós, através da Maternidade Carmela Dutra, oferecemos mais esse serviço ao cidadão catarinense”, acrescenta a Carla.
Outras 31 pacientes aguardam na fila por uma cirurgia de tratamento de endometriose profunda, que é quadro mais grave da doença. 
A endometriose
O endométrio é uma mucosa que reveste a parede interna do útero, sensível às alterações do ciclo menstrual, e onde o óvulo depois de fertilizado se implanta. A doença conhecida como endometriose é uma afecção inflamatória (uma modificação no funcionamento normal do organismo) provocada por células do endométrio. Ao invés de serem expelidas, elas migram no sentido oposto e caem nos ovários ou na cavidade abdominal, onde voltam a multiplicar-se e a sangrar.
Endometriose profunda é considerada a forma mais grave da doença. As causas ainda não estão bem definidas, mas o que se sabe é que parte do sangue reflui através das tubas uterinas durante a menstruação e se deposita em outros órgãos. Por isso a necessidade que a cirurgia nesses casos seja também acompanhada por um cirurgião do aparelho digestivo.
A SES ressalta que o exame ginecológico clínico e o acompanhamento preventivo são passos importantes para o diagnóstico precoce. A doença pode ser confirmada pelos seguintes exames laboratoriais e de imagem: visualização das lesões por laparoscopia, ultrassom endovaginal, ressonância magnética e um exame de sangue chamado marcador tumoral CA-125, que se altera nos casos mais avançados da doença, além de biópsia.
Carmela Dutra
A Carmela Dutra é mais do que uma referência clínica em saúde da mulher no estado de Santa Catarina. Atualmente, dispõe de 104 leitos destinados ao atendimento obstétrico, ginecológico, oncológico e neonatal com importantes serviços. Na MCD já foram registrados mais de 70 mil nascimentos desde sua inauguração em julho de 1955. 
Possui ainda o Título de Hospital Amigo da Criança e a certificação de Hospital de Ensino. Em 2013, a maternidade recebeu da Câmara de Deputados o Prêmio Dr. Pinotti - Hospital Amigo da Mulher. Em 2014, o banco de leite da unidade recebeu o certificado de excelência na categoria Ouro da Fiocruz.