icone facebookTwitterInstagram

 

O governador Carlos Moisés afirmou na manhã desta segunda-feira, 6, que o Estado pretende construir, em parceria público-privada (PPP), um complexo hospitalar na área do atual Hospital Nereu Ramos, em Florianópolis. A futura estrutura abrangeria os serviços realizados hoje pelos hospitais Celso Ramos, Infantil Joana de Gusmão, pela maternidade Carmela Dutra, além do próprio Nereu Ramos. 

A ideia inicial é que as antigas estruturas sejam desativadas aos poucos conforme o novo hospital fique pronto. Segundo o governador, a ideia do projeto foi aprovada pelo BID, a um custo de US$ 800 mil (pouco mais de R$ 3,2 milhões, no câmbio atual). A expectativa é que a elaboração do projeto final leve entre 18 e 20 meses. A partir daí, parte-se para a execução, que deve custar aproximadamente R$ 500 milhões, valor este que deve ser bancado pela iniciativa privada. A forma de compensação dos investidores ainda está em estudo. 

“Queremos uma proposta humanizada, com investimento privado, em troca da exploração do espaço. Temos de 18 a 20 meses para a elaboração do projeto, então parte-se para a execução”, afirmou Carlos Moisés.

O secretário de Estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino, conta que o Governo ainda vai trabalhar na destinação das atuais estruturas do Celso Ramos e da Carmela Dutra, porém a ideia é trabalhar com a centralização, que proporcionará uma redução de custos no futuro.

“O grande mote é que se trata de uma PPP. O setor privado vai fazer parte do processo. Assim nós teremos uma obra muito mais ágil. Acreditamos que, nesse período de 20 meses, o processo estará pronto para licitação. A partir daí caberá à empresa ter a capacidade de investimento”, explica.

Informações adicionais para imprensa:

Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br