icone facebookTwitterInstagram

Pacientes em tratamento contra o câncer na região de Chapecó já têm acesso a uma estrutura nova, confortável e moderna para cuidar da saúde. O Governo de Santa Catarina liberou a área de internação e ambulatório oncológico no sétimo e oitavo andar do Hospital Regional do Oeste (HRO).


Foto: Maurício Vieira SECOM

A abertura, realizada na manhã desta sexta-feira, 21, teve a presença do governador Carlos Moisés  e do secretário de Estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino. Essa é a primeira das sete etapas da ativação do novo espaço da unidade hospitalar, que está em fase de conclusão. Já foram investidos mais de R$ 30,8 milhões na obra, além de R$ 7,2 milhões na compra de equipamentos e R$ 1,5 milhão na aquisição de mobiliário. A Secretaria de Estado da Saúde está providenciando a compra de mais R$ 10 milhões em equipamentos. Quando estiver tudo pronto, a nova ala vai ampliar em 60% a capacidade do HRO.

O governador destacou a nova política hospitalar, que destina mais recursos às unidades que mais entregam serviços à população, e o Hospital Regional do Oeste é uma delas. "O esforço é duplo. Estamos pagando dívidas da saúde, coisas que deveriam ter sido resolvidas no passado e não foram. Ao mesmo tempo, estamos sensibilizados com todas as demandas e nossa equipe está se doando para melhorar a vida das pessoas", frisou Carlos Moisés.

 Ele também enalteceu a dedicação de todos os trabalhadores do HRO. "Todos os trabalhadores de saúde são pessoas melhores, porque têm muito presente essa noção da finitude da vida, e é isso que nos mantêm nos trilhos", lembrou o governador.

Hospital atende toda região

O Hospital Regional do Oeste é referência para toda a região, abrangendo uma área com aproximadamente 1,2 milhão de catarinenses. Com a ativação do sétimo pavimento, são abertos 49 leitos. No oitavo andar, há 12 leitos de curta permanência, 31 poltronas de tratamento ambulatorial e duas capelas de fluxo laminar.

Natural da região e moradora de Chapecó por 20 anos, a vice-governadora Daniela Reinehr enalteceu a cultura de cooperação que é marca de Chapecó e região, como no setor agroindustrial e na gestão do HRO, liderada por voluntários. "Não canso de dizer que tudo o que foi feito no Oeste foi por causa da união de pessoas que não tiveram alternativas a não ser dar as mãos e desenvolver a nossa região. Este hospital traz muito resultado e isso nos enche de orgulho, porque abraça todo o Oeste de Santa Catarina", destacou Daniela.

Sobre os próximos passos de ativação

O cronograma de ativação inclui leitos de oncologia, oncologia pediátrica, UTI adulto, UTI infantil e salas cirúrgicas novas. Esta é a primeira ativação de hospitais ou blocos hospitalares construídos com o programa Pacto por Santa Catarina.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino, a ativação da nova ala do Hospital Regional do Oeste possibilitará o remanejamento de leitos do espaço mais antigo, de modo que novas vagas sejam disponibilizadas à população. "O que estamos fazendo aqui é reconhecer a importância desta região dentro do cenário estadual. Serviço SUS tem que ter um ambiente confortável, com estrutura adequada, e este hospital se enquadra nisso", afirmou.

"Estipulamos um cronograma de ativação que inclui leitos de oncologia, oncologia pediátrica, UTI adulto, UTI infantil, salas cirúrgicas novas, num total de treze salas. Isso tudo vai impactar diretamente no atendimento para a população do Oeste e Extremo Oeste, dando qualidade e conforto aos servidores e à população em geral”.

A obra de ampliação e readequação do Hospital Regional do Oeste está 96% concluída. A próxima etapa é finalizar a construção das passarelas, a urbanização do local e outros serviços complementares.

O presidente do Conselho Delegado de Administração da Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira, Gelson Dalla Costa, valorizou a importância que a nova ala terá para Chapecó e o Oeste catarinense. "Para nós este momento é de muita emoção. Nosso atendimento vai melhorar muito. Hoje fizemos de 1.150 a 1.200 cirurgias por mês, e, com a ativação dessa ala nova, teremos condições de passar a fazer 2.300, 2.500 cirurgias. Estamos muito agradecidos".

O prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, secretários de Estado, deputados estaduais e federais, gestores e funcionários do HRO e moradores acompanharam o ato.