icone facebookTwitterInstagram

Joinville, 9 de novembro de 2015

Na próxima quinta-feira (12), será realizado o credenciamento da Sala de Apoio à Amamentação do Banco de Leite Humano da Maternidade Darcy Vargas, em Joinville, junto ao Ministério da Saúde. Na mesma cerimônia, nove dos 13 bancos de leite humano do Estado receberão um certificado de excelência pelo cumprimento dos requisitos elaborados pela Rede Brasileira e Programa Iberoamericano em Bancos de Leite Humano.

As salas de apoio à amamentação são espaços dentro da empresa onde a mulher, com conforto, privacidade e segurança, pode esvaziar as mamas, armazenando seu leite em frascos previamente esterilizados para, mais tarde, oferecê-lo ao seu filho. O leite retirado é identificado e mantido sob refrigeração controlada até o fim do dia, quando pode ser levado para casa ou doado. (Nota Técnica Conjunta nº 01/2010 Anvisa e Ministério da Saúde)

Essa ação faz parte da estratégia de Apoio à Mulher Trabalhadora que Amamenta, do Ministério da Saúde, que consiste em criar nas empresas públicas e privadas uma cultura de respeito e apoio à amamentação como forma de promover a saúde da mulher trabalhadora e de seu bebê, trazendo benefícios diretos para a empresa e para o país.

Quando esse programa de apoio ao aleitamento é desenvolvido no ambiente de trabalho, as nutrizes empregadas em período integral gastam menos de uma hora por dia com a ordenha mamária para a manutenção da produção láctea, demonstrando a viabilidade desse procedimento, com interferência mínima na produtividade.

O leite materno é o alimento ideal para as crianças pequenas, e sua utilização está relacionada a uma redução da desnutrição e da mortalidade infantil. Os Bancos de Leite Humano, mais do que simples fornecedores de leite materno, são elementos importantes e estratégicos da política em favor da amamentação. Eles fazem parte da recém-aprovada Política Nacional de Atenção Integral à Saúdeda Criança e Aleitamento Materno, sendo contemplados na estratégia Rede Cegonha, que expande e qualifica a assistência prestada às gestantes e aos bebês pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

No Brasil, destaca-se a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano (Rede BLH), que garante atendimento de excelência, e a distribuição de um produto seguro para as mães e seus recém-nascidos. São 218 bancos de leite, e 155 postos de coleta, que compõem a maior rede de bancos de leite do mundo.

Em Santa Catarina, há 13 bancos de leite (dos quais 6 em hospitais do estado) e 4 postos de coleta cadastrados na Rede BLH. Em 2014, quase 73 mil mulheres catarinenses foram atendidas, das quais 5 mil doaram cerca de 8 mil litros de leite humano que beneficiaram 6,3 mil recém-nascidos doentes ou prematuros.